28/07/2017

Seminário apresenta o processo e os critérios sobre a Revisão do Sinapi

O seminário Técnico realizado ontem, pelo SINDUSCON-MS em parceria com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e Caixa Econômica Federal, no auditório da Escola da Construção do Senai,  apresentou aos empresários do setor e a representantes de órgão públicos, o processo e os critérios para a revisão do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - SINAPI.
 
O Sinapi é a referência oficial para elaboração de orçamentos de obras e serviços de engenharia, contratados e executados com recursos do Orçamento Geral da União e vem sendo utilizado cada vez mais nas licitações públicas. Até meados de 2009, os índices não eram de domínio público, o que dificultava sobremaneira a elaboração dos orçamentos. Em setembro daquele ano, atendendo a reivindicações do segmento da construção civil, a Caixa disponibilizou o acesso a 3.200 composições de serviços, iniciando então um processo de aprimoramento do sistema que resultou no início de sua ampla revisão.
 
O presidente do Sinduscon-MS, Amarildo Miranda Melo, explica que o seminário de Revisão do Sinapi faz parte de uma ação da CBIC através da COP-Comissão de Obras Publicas,  e vem sendo promovidas em vários Estados, visto que o processo de revisão foi iniciado em janeiro de 2013 e revalida todos os preços do Sinapi de acordo com a realidade local. O presidente ressalta ainda que “é importante sentar à mesa com os empresários, com os contratantes, com o poder público e com o poder fiscalizatório para se regrar o setor e que não haja dúvidas sobre o assunto”, pontuou.
 
 Para o Consultor da CBIC e gestor do projeto de revisão do Sinapi, Geraldo de Paula Eduardo, o evento serviu para divulgar o trabalho técnico que está sendo executado. “Isso foi uma vitória, uma conquista, a revisão está acontecendo desde 2013 e, agora, estamos chegando à fase final, a parte mais importante. Não adiantaria nada fazer todo esse trabalho e isso não chegar até o setor produtivo, até aos contratantes, aos orçamentistas, ao pessoal técnico. Hoje nós temos um sistema Sinapi que, se não é perfeito, está muito melhor. Mais completo, mais transparente, mais claro, excelente ferramenta para os orçamentistas trabalharem”, garantiu. 
 
O consultor da Cbic reforçou ainda a necessidade dos empresários conhecerem o sistema, para não incorrerem nos mesmos erros e falhas comumente realizados. Finalizou dizendo que “ o trabalho da CBIC a partir de agora é a divulgação. Estamos correndo o Brasil inteiro, com apoio dos Sindicatos das Indústrias da Construção, para fazer essa divulgação. Procurando trazer os órgãos fiscalizadores, mas, sobretudo, os nossos contratantes. Para ter orçamentos com qualidade, defendemos um preço justo, correto e com qualidade. Só assim teremos um mercado ativo, sadio, trabalhando e sem obras paradas, que é ruim para todo mundo”.
 
O Presidente do Sinduscon/MS pontuou a relevância de debater o Sinapi.  “A importância está em uniformizar os procedimentos e mostrar claramente que a discussão tem que ser tripartite, envolvendo o empresário, os órgãos que contratam e licitam e os órgão fiscalizadores. Então o que estamos fazendo com esse evento e mostrar para os empresários e para o poder publico em especial, a necessidade de se ter uma boa orçamentação, uma engenharia de custo eficiente, junto de um projeto correto, para que se tenha o valor exato da obra, podendo assim a empresa efetivamente entregar o produto que o governo quer”. Ele  acrescenta  ainda que, somente dessa forma, será possível pôr fim ao cemitério de obras paradas por todo o País. 
 
Após a palestra, foi realizado um debate, onde os gestores das construtoras, engenheiros orçamentistas e representantes dos órgãos públicos puderam apresentar suas duvidas e compreender melhor as alterações da composição do Sinapi.
 
 
Fonte: Sinduscon-MS
 
 
Clique aqui para mais fotos.
 
 
 
Guia de Calçadas
Guia de Caladas